Editora Sulina
0

    Sua sacola está vazia.

Opção de entrega pelos Correios, retirar na loja ou entrega expressa.
COMPRE AGORA
Forma de pagamento flexível.
Parcelamento em até 18X.
CARTÕES DE CRÉDITO E DÉBITO | BOLETO | DEPÓSITO
Frete Grátis para todo o Brasil para
compras acima de R$ 290,00
CORREIOS (RE: Registrado econômico)
Voltar

Correio do Povo

A primeira semana de um jornal centenário

Juremir Machado da Silva

ISBN: 978-85-205-0741-4
Categoria(s): Jornalismo   Comunicação   História do Brasil
Edição: 1ª - 2015
Formato: 14 x 21 cm
Nº de Pag.: 174
Peso: 0,224 Kg

Disponibilidade: esgotado

Poucas marcas se confundem tanto com o Rio Grande do Sul quanto Correio do Povo. Fundado por Caldas Júnior, em 1º de outubro de 1895, há 120 anos, o jornal, inicialmente com quatro páginas, cresceu e dominou o Estado. Impôs-se pela adesão popular como um patrimônio gaúcho. Quem foi Caldas Júnior? Quem foram os seus primeiros companheiros de jornada na aventura de lançar um diário sete anos depois da abolição da escravatura no Brasil, seis depois da proclamação da República, no ano do fim da Revolução Federalista?
Um historiador é um repórter que investiga o passado e faz das suas grandes reportagens narrativas de descobrimento de mundos soterrados pelo tempo. Como era o Rio Grande do Sul de 1895? Como foi a primeira semana do Correio do Povo? O que foi publicado? Qual foi a primeira “reportagem” do novo jornal? Qual foi a primeira polêmica? Que diferença pautou o jornal de Caldas Júnior a ponto de se poder dizer que fez uma revolução no jornalismo do Estado colocando em pé uma estrutura que se encontrava de cabeça para baixo?
As primeiras seis edições do jornal, publicado originalmente de terça-feira a domingo, são uma janela para um modo de vida que passou. Que autores se liam na época? Como era o humor do Correio do Povo? Falava-se de sexo? Como se apresentavam os anúncios publicitários? Qual foi o enfoque do primeiro folhetim, “Os Farrapos”, publicado pelo jornal? De que modo a trágica biografia do pai, um homem de convicções fortes, influenciou o filho a buscar o equilíbrio, empenhando-se em fazer o jornalismo gaúcho passar de político-partidário ou defensor de causas públicas ou pessoais a “noticioso, literário e comercial”? Este livro relê a primeira semana de um jornal que se tornou centenário sem deixar de ser matinal.
Confira a fanpage da Editora Sulina www.facebook.com/editorasulina

Entrega: Correios, Motoboy (Porto Alegre), Retira na loja.

Forma de Pagamento: Depósito em conta corrente ou PagSeguro (cartões de crédito, débito e boleto bancário).

OBRAS RELACIONADAS